Rússia e Bielorrússia acertam estratégia para a ofensiva na Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, com Sergei Shoigu, ministro russo da Defesa, em Minsk
Presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, com Sergei Shoigu, ministro russo da Defesa, em Minsk   -   Direitos de autor  Gabinete de imprensa da presidência bielorrussa via AP

O presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, recebeu, este sábado, em Minsk, Sergei Shoigu, o ministro russo da Defesa. O encontro, noticiam média locais, serviu para discutir o estado das operações da Rússia na Ucrânia.

Apesar de Lukashenko continuar a afirmar que o exército bielorrusso não vai entrar na guerra, os dois países mantêm uma cooperação militar e os rumores de uma possível entrada oficial da Bielorrússia no conflito começam a ganhar força.

Moscovo faz questão de mostrar o poderio militar e divulgou imagens do que diz serem "cidadãos mobilizados" e devidamente equipados a partir para a frente de combate. Os números apresentados pela Defesa russa apontam para 300 mil pessoas convocadas desde 21 setembro

Entre avanços e recuos, a Rússia voltou a intensificar a ofensiva no leste da Ucrânia.

O ministério da Defesa do Reino Unido acusa a Rússia de querer cercar Bakhmut de forma a facilitar os ataques a Kramatorsk, a poucos quilómetros, e tomar a região de Donetsk.

A violência dos combates tem escalado na cidade e o hospital local não tem mãos a medir para dar resposta aos feridos que chegam.