Rússia denuncia ataques de drones

Access to the comments Comentários
De  euronews  com Lusa
Volodymyr Zelenskyy esteve com a população e os militares ucranianos na região do Donbass
Volodymyr Zelenskyy esteve com a população e os militares ucranianos na região do Donbass   -   Direitos de autor  Gabinete do Presidente ucraniano via AP

A Rússia denunciou dois ataques de drones contra um aeroporto e um complexo industrial na região de Kursk, a menos de 100 quilómetros da fronteira com a Ucrânia. O ataque no aeroporto provocou um incêndio.

A denúncia ocorre um dia depois do Kremlin ter acusado Kiev de ter atacado, com drones, duas bases da Força Aérea da Rússia.

Em Kursk tomam-se medidas, como conta o governador regional, Roman Starovoit: "Foi tomada a decisão de prolongar o nível amarelo de ameaça terrorista a partir das 17 horas de hoje por mais 15 dias. Relacionado com o incêndio na área do aeroporto de Kursk, foi tomada a decisão de cancelar as aulas em duas escolas".

A Rússia está a tomar “medidas pertinentes” para proteger as suas instalações de ataques de drones de Kiev, anunciou hoje a presidência russa, poucas horas depois de ter denunciado que um ataque provocou um incêndio num aeroporto.

“A linha de continuidade destes ataques terroristas, assumida abertamente pelo regime ucraniano, é um fator de perigo. Por isso, levamo-lo em conta e estamos a tomar as medidas apropriadas”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

A poucos quilómetros dali, numa atitude de desafio Volodymyr Zelenskyy viajou até Donetsk e encorajou os ucranianos a continuarem a lutar até conseguirem expulsar os invasores russos.

"Hoje estamos no Donbass. A zona de combate tornou-se mais extensa, a luta é mais difícil, e o preço é mais elevado, mas há algo que permanece inalterado, estável, como o ferro - a vossa coragem, a vossa resistência. Portanto, a nossa liberdade", sublinha o chefe de Estado da Ucrânia.

A visita do presidente para levantar o moral das tropas ucranianas ocorre numa altura em que a Rússia intensifica os bombardeamentos na região de Donetsk. A cidade de Bakhmut tem sido uma das mais martirizadas nos últimos dias.