Começou o Festival de Avignon

O palco principal, no Palácio dos Papas, vai abrir com a peça "O Monge Negro", uma adaptação de Chekhov
O palco principal, no Palácio dos Papas, vai abrir com a peça "O Monge Negro", uma adaptação de Chekhov   -   Direitos de autor  NICOLAS TUCAT/AFP or licensors   -  
De  Euronews

Uma parada musical abriu a porta ao teatro. Começou o Festival de Avignon, no sul de França, um dos maiores do mundo, como habitualmente com a programação oficial e a vertente off

Vão subir ao palco mais de 1500 espetáculos. Ou seja, motivos para celebrar não faltam.

"Estamos muito contentes. O desfile sempre foi muito festivo, para dançar e cantar. Portanto, estamos muito contentes por nos reunirmos outra vez, ao fim de dois anos", diz a atriz italiana Barbara Spataro. 

Com os famosos cartazes espalhados literalmente por toda a cidade, há propostas para ver até ao final de julho.

"Temos sempre receio de que o festival volte a parar. Para já, para nós, que viemos da Bélgica, está tudo bem. Parece que aqui em Avignon está tudo bem também, esperemos que continue", afirma Nicolas Valentiny, um ator belga.

O palco principal, no Palácio dos Papas, vai abrir com a peça "O Monge Negro", uma adaptação de Chekhov do realizador russo Kirill Serebrennikov.