This content is not available in your region

Como lidar como o Irão: ataques aéreos ou negociações

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Como lidar como o Irão: ataques aéreos ou negociações

<p>Com a escalada ao enriquecimento de urânio do Irão as ameaças, de ambos os lados, crescem. O terceiro maior exportador de petróleo do mundo afirma que o seu desenvolvimento nuclear tem fins pacíficos. A União Europeia e outros países concordaram em aumentar as sanções, porque acreditam que o Irão está prestes a desenvolver uma bomba atómica. Israel fala de ataques aéreos para combater o potencial nuclear do Irão, os Estados Unidos não põem a hipótese de parte.</p> <p>Teerão ameaça fechar a rota de petróleo mais importante do mundo, que passa pelo Estreito de Ormuz, e tirar Israel do mapa. Há quem diga que os argumentos do Irão sobre o nuclear têm como objetivo conseguir o apoio da opinião pública e afastar as atenções dos problemas económicos. </p> <p>Há uma esperança de novas negociações mesmo não tendo as conversações do passado conduzido a lado nenhum. Para alguns o Irão está a tentar ganhar tempo para construir uma bomba que alguns temem possa ativar uma guerra nuclear na região. </p> <p>Nesta edição de Network temos um trio de professores. </p> <p>No Parlamento Europeu, em Bruxelas, temos o Professor Joachim Koops, Diretor do Instituto de Governança Global da Universidade Livre de Bruxelas. </p> <p>De Tel Aviv, Meir o Professor Meir Litvak, diretor do Centro para os Estudos Iranianos da Universidade de Tel Aviv. </p> <p>E de Catânia, Itália, o Professor Reza Taghizadeh. Ele é analista e perito na questão nuclear e dá aulas na Universidade de Glasgow.</p>