This content is not available in your region

Muçulmanos belgas preocupados com eventual reações anti-Islão

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Muçulmanos belgas preocupados com eventual reações anti-Islão

<p>A comunidade muçulmana na Bélgica está preocupada com as repercussões que o atentado de quarta-feira em Paris pode provocar junto da religião islâmica, seguida neste país por cerca de 7 mil pessoas. A maioria dos muçulmanos belgas concentra-se em Bruxelas e juntam-se para rezar ora na Grande Mesquita ora no Centro Islâmico e Cultural da capital belga.</p> <p>Um dos frequentadores do centro disse-nos esperar “que os cidadãos belgas e os cidadãos do mundo não misturem tudo no mesmo saco”. “Nós não somos terroristas. Nós somos muçulmanos. Somos pacíficos. A nossa religião ensina-nos a ser gentis e a comungar. É esse o apelo da nossa religião”, garante.</p> <div id="fb-root"></div> <script>(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)<sup class="footnote"><a href="#fn58512313563787c128ae5e">0</a></sup>; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_PT/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));</script> <div class="fb-post" data-href="https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1540092979570309&id=1529900487256225&substory_index=0" data-width="466"><div class="fb-xfbml-parse-ignore"><a href="https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1540092979570309&id=1529900487256225&substory_index=0">Publicação</a> de <a href="https://www.facebook.com/pages/Islam-beter-begrijpen-in-Belgi%C3%AB/1529900487256225">Islam beter begrijpen in België</a>.</div></div> <p>Um outro considerou “os atos terroristas” cometidos no jornal Charlie Hebdo “são inadmissíveis”. “Nós, enquanto muçulmanos, somos pessoas que desejamos a paz. Nós queremos viver em paz. Para nós, este tipo de atos não podem ser tolerados nem pelo Islão nem certamente por pessoa alguma”, defendeu.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Toutes les associations musulmanes qui font des communiqués hativement concernant <a href="https://twitter.com/hashtag/CharlieHebdo?src=hash">#CharlieHebdo</a> aident à la stigmatisation des musulmans</p>— Islamic Events (@IslamicEventsBe) <a href="https://twitter.com/IslamicEventsBe/status/552867792832438272">7 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Refira-se, por último, que Seyf Abdel Hady, o Imã e orador do Centro Islâmico e da Grande Mesquita de Bruxelas, condenou categoricamente o trágico ataque de quarta-feira contra o jornal Charlie Hebdo, em que morreram 12 pessoas, qualificando-o como um ato terrorista e criminoso que nada tem a ver com o Islão.</p>