This content is not available in your region

Grécia: O que está em jogo nestas eleições para gregos e europeus

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Chris Burns
Grécia: O que está em jogo nestas eleições para gregos e europeus

<p>Os gregos são chamados às urnas este domingo (25 de janeiro) para elegerem um novo Governo. A União Europeia (UE) está em suspenso com o que poderá resultar do escrutínio helénico. O partido de extrema-esquerda Syriza, que em maio passado já venceu as europeias, segue à frente nas sondagens. </p> <p>A força politica liderada por Alexis Tsipras ganhou popularidade pela constante oposição às medidas de austeridade impostas pela “troika” – Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e UE – à Grécia e, em maio passado, já conquistou a vitória nas europeias.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>εκλογές στην #Ελλάδα Elections in <a href="https://twitter.com/hashtag/Greece?src=hash">#Greece</a> on Sunday 25/1.. Why are they so important? <a href="http://t.co/YsT2K7hgpk">http://t.co/YsT2K7hgpk</a> <a href="http://t.co/2Ex41WvYuY">pic.twitter.com/2Ex41WvYuY</a></p>— Learning Greek (@OmiloHellas) <a href="https://twitter.com/OmiloHellas/status/557846090696118272">21 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Estas legislativas antecipadas precipitaram-se depois de o Parlamento de Atenas, então liderado pela coligação Nova Democracia-<span class="caps">PASOK</span> encabeçada pelo primeiro-ministro Antonis Samaras, ter falhado a eleição de Stavros Dimas para novo Presidente do país.</p> <p>Na terceira volta da votação parlamentar, o único candidato presidencial não foi além dos mesmos 168 votos da segunda quando precisava do apoio de pelo menos 180 deputados (teve na 160 na primeira ronda). Sem conseguir o Presidente, o Parlamento foi dissolvido e marcada para o próximo domingo a ida dos gregos às urnas para escolher um novo Governo.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Greece's snap elections on January 25th have sparked fears of a euro zone exit. Why the fuss? <a href="http://t.co/BTaDiXNsLN">http://t.co/BTaDiXNsLN</a> <a href="http://t.co/AyXp4W9uE4">pic.twitter.com/AyXp4W9uE4</a></p>— The Economist (@TheEconomist) <a href="https://twitter.com/TheEconomist/status/557468857947156481">20 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Perante as incertezas que se colocam à Grécia, neste momento, e por arrasto ao euro e a toda a União Europeia, o magazine da euronews *The Network” (“A Rede”) convidou para um debate sobre estas legislativas gregas Dimitrios Papadimoulis, vice-presidente do Parlamento Europeu e membro do Syriza; Guy Verhofstadt, presidente dos Liberais e Democratas também no Parlamento Europeu e antigo primeiro ministro belga; e ainda Zsolt Darvas, membro destacado da conceituada consultora Bruegel, sediada em Bruxelas. Tudo numa semana em que a delegação da euronews em Atenas se tem desdobrado em rubricas especiais em torno das eleições.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>RT <a href="https://twitter.com/IKaragiorgas"><code>IKaragiorgas</a>: Greece decides - <a href="https://twitter.com/john_milios"></code>john_milios</a> of <span class="caps">SYRIZA</span> talks to <a href="https://twitter.com/euronews"><code>euronews</a> in English (vid) <a href="http://t.co/nd6YALoWQd">http://t.co/nd6YALoWQd</a> <a href="http://t.co/Kvy1nyvhkT">pic.twitter.com/Kvy1nyvhkT</a></p>&mdash; euronews (</code>euronews) <a href="https://twitter.com/euronews/status/557829588534190081">21 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Papadimoulis garante que o Syriza não vai cortar os laços da Grécia com a União Europeia, garantiu-nos que o partido está “prontos para conversar, negociar e encontrar uma solução de compromisso baseada, por exemplo, nas propostas da Bruegel”. “A nossa prioridade é retomar o crescimento”, garantiu o vice-presidente do Parlamento Europeu.</p> <p>Zsol Darvas, pela consultora, antevê “negociações duras” entre os dois maiores partidos e a “troika” e admite poder surgir uma terceira via no horizonte grego com uma surpresa chamada To Potámi (“O Rio”), o partido que defende, tal como a Bruegel, o “prolongamento da maturidade dos empréstimos” e que tem vindo a subir nas sondagens.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Compared to <a href="https://twitter.com/hashtag/Ireland?src=hash">#Ireland</a>, <a href="https://twitter.com/hashtag/Portugal?src=hash">#Portugal</a> and <a href="https://twitter.com/hashtag/Spain?src=hash">#Spain</a>, <a href="https://twitter.com/hashtag/Greece?src=hash">#Greece</a> is an exception, says <a href="https://twitter.com/GuntramWolff"><code>GuntramWolff</a> <a href="http://t.co/Mnczp8wWLe">http://t.co/Mnczp8wWLe</a> <a href="http://t.co/1r1bhmNk6y">pic.twitter.com/1r1bhmNk6y</a></p>&mdash; Bruegel (</code>Bruegel_org) <a href="https://twitter.com/Bruegel_org/status/554325695695187968">11 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Guy Verhofstadt revela receio pelas ondas de choque que o resultado destas legislativas gregas podem provocar junto do euro e de toda a UE, considerando a situação perigosa quando confrontado com a reação, por exemplo, de Itália, França e Portugal a uma eventual uma folga da “troika” à Grécia. </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Any talk of <a href="https://twitter.com/hashtag/grexit?src=hash">#grexit</a> should cease – debate on how southern EU countries can grow should intensify <a href="https://twitter.com/hashtag/ekloges2015?src=hash">#ekloges2015</a> <a href="http://t.co/vGm5VhZGEf">http://t.co/vGm5VhZGEf</a></p>— Guy Verhofstadt (@GuyVerhofstadt) <a href="https://twitter.com/GuyVerhofstadt/status/555686522482356225">15 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O eurodeputado dos Liberais e Democratas falou do programa europeu de estímulo à inovação Horizonte 2020, que prevê o investimento de perto de 80 mil milhões de euros em sete anos em novos projetos e o qual vai ajudar pelo menos seis pequenas e médias empresas portuguesas entre quase 120 entre os “28.”</p> <iframe src="http://rd3.videos.sapo.pt/playhtml?file=http://rd3.videos.sapo.pt/lmq2r4shqCT4ydlJT8jP/mov/1" frameborder="0" scrolling="no" width="640" height="360" webkitallowfullscreen mozallowfullscreen allowfullscreen ></iframe> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Moedas to investigate alternatives to EU chief science adviser – Science Business: Moedas to investigate alter… <a href="http://t.co/av6YYSAHt3">http://t.co/av6YYSAHt3</a></p>— Horizon2020 Partners (@H2020Partners) <a href="https://twitter.com/H2020Partners/status/555681902481256448">15 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>