This content is not available in your region

NATO assina acordo com Montenegro, irritando a Rússia

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com LUSA
NATO assina acordo com Montenegro, irritando a Rússia

<p>A <span class="caps">NATO</span> assinou um acordo de pré-adesão com Montenegro, esta quinta-feira, em Bruxelas. </p> <p>A Aliança convidou formalmente Montenegro a aderir em dezembro de 2015, o que levou a Rússia a reagir, deixando claro que terá que responder para proteger os seus interesses de segurança nos Balcãs.</p> <p>A tensa relação da <span class="caps">NATO</span> com a Rússia, por causa da situação na Ucrânia, domina a reunião dos chefes da diplomacia da Aliança Atlântica, que termina na sexta-feira.</p> <p>O secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, disse que “estamos a analisar como poderemos aumentar a presença de forças da <span class="caps">NATO</span> na zona leste da Aliança, combinada com uma maior capacidade de enviar reforços, caso seja necessário”.</p> <p>Esta semana a <span class="caps">NATO</span> enviou equipamento para um exercício no leste da Polónia, a 27 de maio. </p> <p>A capital polaca, Varsóvia, será por sua vez palco, em julho, da cimeira da Aliança, dedicada à crise na Ucrânia e à anexação da Crimeia pela Rússia.</p> <p>O correspondente da euronews, Andrei Beketov refere que “no que se refere à Rússia, a <span class="caps">NATO</span> diz que quer combinar uma forte capacidade defesa com o diálogo”.</p> <p>“Mas um alto diplomata disse-nos que são apenas feitos contactos pontais para evitar incidentes. Também admitiu que a eventual convocação do Conselho <span class="caps">NATO</span>/Rússia teria pouco impacto, mas que ambas as partes poderão querer fazê-lo ainda antes da cimeira da <span class="caps">NATO</span>, em Varsóvia”, acrescentou.</p> <p>Ainda que as relações com a Rússia estejam num momento particularmente tenso, Stoltenberg rejeitou as sugestões de que o alargamento da Aliança ao Montenegro seja uma medida hostil, sublinhando que todos os países têm o direito de decidir o seu futuro.</p>