This content is not available in your region

Estónia quer maior influência europeia na estabilização de ex-repúblicas soviéticas

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva
Estónia quer maior influência europeia na estabilização de ex-repúblicas soviéticas

<p>Aumentar a capacidade da União Europeia ao nível da defesa externa é um das prioridades da Estónia. </p> <p>O primeiro-ministro estónio referiu o caso da Ucrânia como exemplo do papel desestabilizador da Rússia no continente europeu, durante a primeira deslocação ao Parlamento Europeu desde que o país assumiu a presidência do bloco, a 1 de julho. </p> <p>“No século <span class="caps">XXI</span>, não devemos aceitar agressões contra um país europeu ou a anexação e ocupação ilegais de uma parte do seu território. Acredito que não é impossível que, no futuro, um presidente da Ucrânia possa falar nesta câmara nas mesmas funções em que eu me encontro”, disse Jüri Ratas. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/EPlenary?src=hash">#EPlenary</a> debate: Estonia’s <a href="https://twitter.com/hashtag/EU2017EE?src=hash">#EU2017EE</a> Council Presidency w/ Prime Minister <a href="https://twitter.com/ratasjuri"><code>ratasjuri</a> <a href="https://twitter.com/Europarl_EN"></code>Europarl_EN</a> <span class="caps">LIVE</span>: <a href="https://t.co/vHfJVGXUsg">https://t.co/vHfJVGXUsg</a> <a href="https://t.co/UzDeTd6ig2">pic.twitter.com/UzDeTd6ig2</a></p>— EU Parliament Photo (@Europarl_Photo) <a href="https://twitter.com/Europarl_Photo/status/882522909738233860">July 5, 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>A Estónia, uma das repúblicas do Báltico que foi ocupada pela ex-União Soviética, defende uma maior esfera de influência junto de outros países na sombra da Rússia, tais como a Moldávia e a Bielorrússia. </p> <p>Gabriel Zimmer, eurodeputada alemã da esquerda radical, está contra, argumentando que “precisamos de estabilidade nos países vizinhos da União Europeia e penso que ter uma defesa mais forte na União e pressionar os países de Leste não contribui para essa estabilização”. </p> <p>A Estónia é um dos quatro países da União Europeia que gasta pelo menos 2% do <span class="caps">PIB</span> na defesa, meta que deverá ser atingida pelos restantes Estados-membros.</p>