This content is not available in your region

Greve dos serviços públicos na Bélgica paralisou transportes

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva  com AFP
Greve dos serviços públicos na Bélgica paralisou transportes

<p>Uma greve dos serviços públicos convocada pelo sindicato afeto ao partido socialista (União Socialista de Serviços Públicos – <span class="caps">CGSP</span>) causou grandes transtornos, terça-feira, na Bélgica, sobretudo ao nível dos transportes. </p> <p>O sindicato critica os cortes orçamentais do governo federal. </p> <p>“O atual governo, que é uma maioria de direita, decidiu que o serviço público não é importante e tem desinvestido nele. Devemos defender não só os nossos empregos, mas também os serviços que podemos fornecer à população”, disse o sindicalista Philippe Broneli. </p> <p>“O cálculo das pensões será diferente, sempre para pior, de modo a não beneficiar todos os trabalhadores”, disse, por sua vez, a sindicalista Nathalie Leloup. </p> <p>Na capital, Bruxelas, a apenas uma linha de metro esteve em funcionamento, bem como meia dúzia de linhas de elétrico, mas nenhum autocarro.</p> <p>A greve ocorreu no dia em que o primeiro-ministro, Charles Michel, intervirá no Parlamento belga, antes de um voto de confiança, na quinta-feira.</p> <p>Os outros dois principais sindicatos belgas, cristão (<span class="caps">CSC</span>) e liberal (<span class="caps">CGSLB</span>), não aderiram à convocação da greve.</p>