This content is not available in your region

Catalunha: Juncker recusa mediar e está contra a independência

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva  com LUSA, EFE
Catalunha: Juncker recusa mediar e está contra a independência

<p>O presidente de Comissão Europeia, Jean-Claude Junkcer, recusa o papel de mediador na crise da Catalunha, clarificou durante um discurso, sexta-feira, na Universidade do Luxemburgo.</p> <p>“Estou a receber apelos solenes de todas as partes do mundo exigindo que Juncker seja mediador! Bom, ele não o fará. Não o fará, porque tal desencadearia mecanismos ao nível da Comissão e do Conselho europeus, num momento em que apenas uma das partes pede mediação. Tal poderia levar a conflitos consideráveis no interior da União Europeia. É por isso que não se pode nem de se dever fazer isso”, explicou.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">⚠️ Juncker says Brussels cannot mediate between Catalonia and Spain if only one side asks it to do so <a href="https://t.co/9A10jgJ42l">pic.twitter.com/9A10jgJ42l</a></p>— Catalan News (@catalannews) <a href="https://twitter.com/catalannews/status/918790655354331136?ref_src=twsrc%5Etfw">October 13, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Juncker está contra a independência da província espanhola porque isso poderia estimular outros movimentos separatistas europeus. “Se a Catalunha se tornar independente, outros fariam o mesmo e isso não me agrada”, acrescentou.</p> <p>O líder do executivo comunitário adiantou ser já “suficientemente difícil” uma União Europeia a 28, sublinhando que “seria impossível” com muitos mais Estados-membros.</p> <p>Junker comentou, também, o Brexit durante o seu discurso, alertando que o processo é mais complexo do que se imaginou.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">‘They have to pay’, EU’s Juncker says of Britain <a href="https://t.co/TTX5Nll7CZ">https://t.co/TTX5Nll7CZ</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/918771024329674752?ref_src=twsrc%5Etfw">October 13, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>“Os britânicos, e nós próprios, descobrimos, todos os dias, novos problemas. Essa é a razão pela qual o processo demorará mais do que o inicialmente pensado. Pensávamos que poderíamos já ter resolvido todas as questões relacionadas com o divórcio, mas não é possível”, referiu.</p> <p>O Brexit é um dos temas oficiais da agenda da cimeira da União Europeia, no final da semana que vem, na qual também participa o presidente da Comissão Europeia.</p>