This content is not available in your region

Roménia "lidera" UE mas recebe avisos sobre democracia

Access to the comments Comentários
De  Ana LAZARO
Roménia "lidera" UE mas recebe avisos sobre democracia
Direitos de autor  Inquam Photos/Octav Ganea via REUTERS   -  

"Sim à Europa, não à ditadura" ouviu-se na manifestação em Bucareste, por ocasião da cerimónia de abertura da presidência semestral da União Europeia a cargo da Roménia.

Vamos mostrar que a Roménia merece o respeito da comunidade europeia

Viorica Dăncilă Primeira-ministra, Roménia

É a primeira presidência para o país, que aderiu ao bloco em 2007. Mas mais do que a falta de experiência, há preocupação com medidas do governo para reverter reformas anticorrupção.

"O povo romeno quer ser parte da União Europeia e viver num país que aplica o Estado de direito", disse um manifestante à euronews.

Inquam Photos/Octav Ganea via REUTERS

"Ninguém duvida da capacidade da Roménia a nível técnico já que a equipa a trabalhar em Bruxelas está perfeitamente preparada. O que existe é dúvida quanto à capacidade política, nomeadamente, por causa das reformas do governo no sistema judicial, que preocupam Bruxelas", acrescenta a enviada especial, Ana Lazaro.

A primeira-ministra, Viorica Dăncilă, promete surpreender: "Vamos mostrar que a Roménia merece o respeito da comunidade europeia e o estatuto de parceiro igual na grande construção da Europa".

Viorica Dăncilă é acusada pela oposição de se deixar manipular pelo líder do Partido Social-Democrata, Liviu Dragnea, que não se pôde candidatar por causa de condenações judiciais e que é um dos defensores de uma amnistia.

O presidente do país, Klaus Iohannis, de centro-direita, que representa a Roménia nas cimeiras europeias, ouviu de Jean-Claude Juncker recados sobre o Estado de direito.

"É verdade que a Europa se constrói com compromissos, mas não pode haver compromisso quando se trata do essencial. O essencial seria negativamente afetado por uma amnistia, como alguns parecem advogar neste país. Isso seria um retrocesso", disse o presidente da Comissão Europeia, numa conferência de imprensa.

Apesar das tensões, Bruxelas e Bucareste vão tentar fazer avançar importantes temas na agenda: o Brexit, o próximo orçamento comunitário para 2021-2027 e a gestão da migração.

Nome do jornalista • Isabel Marques da Silva