This content is not available in your region

Guerra verbal entre líderes europeus no Twitter

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Guerra verbal entre líderes europeus no Twitter
Direitos de autor  JURE MAKOVEC/AFP or licensors

Para Janez Janša, a rede social Twitter também serve para iniciar uma guerra verbal.

Esta quinta-feira, o primeiro-ministro da Eslovénia, país que assume a presidência rotativa da União Europeia, publicou uma imagem, entretanto apagada, através da qual acusava vários eurodeputados, um deles já morto, de serem "marionetas" do milionário húngaro e filantropo George Soros.

No mesmo dia, uma delegação do Parlamento Europeu esteve presente no país para avaliar a situação do Estado de direito. Janša não se mostrou disponível para receber os eurodeputados.

Entre os visados da publicação está a eurodeputada holandesa Sophie in 't Veld.

"É surpreendente que membros do governo se estejam a envolver num debate que é impróprio numa sociedade civilizada. Esse tipo de debate leva a um clima de desconfiança, hostilidade, intimidação. Semeia dúvidas e desconfiança sobre e entre as instituições públicas", sublinhou a eurodeputada holandesa do Grupo Renovar a Europa.

Sophie in 't Veld não comentou a publicação, mas manifestou-se sobre a conduta do primeiro-ministro.

"As pessoas podem trocar pontos de vista no Twitter sobre o que quiserem. Os que estão no poder têm uma responsabilidade especial pelo tom do debate."

A polémica degenerou e alastrou para a troca de acusações com o primeiro-ministro holandês. Mark Rutte convocou o embaixador da Eslovénia nos Países Baixos para manifestar o desagrado.

Rutte não ficou sem resposta.

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e do Conselho da União Europeia, Charles Michel, condenaram a atitude do primeiro-ministro da Eslovénia, país que assume a presidência rotativa da União Europeia.