This content is not available in your region

Multiplicam-se protestos na Europa de apoio às mulheres iranianas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
AP
AP   -   Direitos de autor  AP Photo   -  

Um pouco por toda a Europa, são vários os encontros de apoio aos iranianos que se levantam contra o regime.

Nos Países Baixos, centenas de pessoas desfilaram pelas ruas de Haia, em direção ao parlamento, com cartazes onde se pode ler "liberdade às mulheres do Irão.". 

Os protestos começaram no Irão depois de Mahsa Amini, de 22 anos, ter sido morta pela polícia por não estar a cobrir a cabeça com o lenço.

A revolta foi imediata. Cortar o cabelo passou a ser um ato de protesto e de apoio à jovem que perdeu a vida, mas, também, a todas as mulheres iranianas.

Em Itália, os visitantes do Centro Nacional de Arte e Arquitetura Contemporânea de Roma encheram uma jarra de vidro com pedaços de cabelo, como símbolo de apoio.  A jarra vai ser entregue à embaixada iraniana em Roma. Giovanna Melandri, presidente do museu, disse que os iranianos "precisam de saber que não estão sozinhos". 

Eurodeputada corta o cabelo durante o discurso

Os protestos contra o regime iraniano chegaram à política. Em Estrasburgo, no Parlamento Europeu, uma eurodeputada decidiu cortar o cabelo, durante um debate sobre a situação que se vive no Irão.

"Até que as mulheres do Irão sejam livres, nós estaremos convosco", disse Abir al-Sahlani, do partido "Renovar a Europa", enquanto cortava o cabelo. 

Os protestos no Irão têm sido mortais. Mais de 90 pessoas perderam vida em confrontos com a polícia. O parlamento francês fez um minuto de silêncio pelas vítimas.