This content is not available in your region

O "corajoso povo da Ucrânia" vence Prémio Sakharov 2022

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva
Reconhecimento da bravura da população na Ucrânia
Reconhecimento da bravura da população na Ucrânia   -   Direitos de autor  Francisco Seco/AP   -  

Sem grande surpresa, mas com grande consenso, o Parlamento Europeu homenageia um país que resiste a um invasor.

"Caros colegas, é meu privilégio anunciar que o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento de 2022 foi atribuído ao corajoso povo da Ucrânia, representado pelo seu presidente, líderes eleitos e sociedade civil", anunciou Roberta Metsola, presidente do Parlamento Europeu, esta quarta-feira, no hemiciclo em Estrasburgo (França).

As bancadas de centro-esquerda, centro-direita e liberal, que agrupam uma grande maioria de europdeputados, estiveram unidas nesta nomeação. Os outros dois finalistas eram o denunciante Julian Assange (pelos conservadores) e a Comissão da Verdade da Colômbia (pela esquerda radical).

Desde 24 de fevereiro que a Ucrânia é o palco onde uma potência nuclear, a Rússia, tenta redesenhar as fronteiras na Europa, muitas vezes recorrendo a atos que são considerados crimes de guerra.

No Twitter, o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, agradeceu, escrevendo: "Os ucranianos demonstram, diariamente, a dedicação aos valores da liberdade e da democracia no campo de batalha contra o Estado terrorista da Federação Russa. Neste caminho, o apoio das nações da União Europeia é muito importante para a Ucrânia".

Alguns parlamentares repetem o mantra do presidente ucraniano o de que o país está a defender algo mais do que a sua própria integridade.

"Penso que o prémio coloca esta luta do povo ucraniano na categoria certa. Não é apenas uma luta contra um agressor, não é apenas uma luta contra a Rússia imperialista, é também uma luta pela democracia e pelos direitos humanos. E penso que esta é a relevância da homenagem do Parlamento Europeu", disse Sergey Lagodinsky, eurodeputados alemão dos verdes.

De recordar que a organização ucraniana Centro para as Liberdades Civis foi um dos três vencedores do Prémio Nobel da Paz deste ano

A cerimónia de entrega do Prémio Sakharov está agendada para 14 de dezembro, também no hemiciclo do Parlamento Europeu em Estrasburgo. Além do diploma, o vencedor recebe 50 mil euros.

Resta saber quem representará o presidente e os ucranianos que estão impedidos de sair do país.