Comissão Europeia quer redução drástica dos resíduos

Access to the comments Comentários
De  euronews
Comissão Europeia quer redução drástica nos resíduos
Comissão Europeia quer redução drástica nos resíduos   -   Direitos de autor  Jennifer Jacquemart/ EC - Audiovisual Service

Reutilizar e reciclar mais, para consumir menos matérias primas, esta a essência da proposta avançada pela  Comissão Europeia quanto a um novo regulamento para reduzir os resíduos de embalagens

A prioridade é alcançar dois grandes objetivos até 2030: uma diminuição da quantidade de resíduos em 5% em comparação com o nível de 2018 e a reciclabilidade total de todas as embalagens colocadas à venda na União Europeia. Uma das formas de lá chegar é através da redução das embalagens desnecessárias.

"Por exemplo, ao encomendar algo em "sites" de comércio eletrónico, a embalagem não poderá ter mais de 40% de espaço livre. Portanto, é assim que queremos lutar contra os excessos nas embalagens", afirma o Comissário Europeu para o Ambiente, Virginijus Sinkevičius.

Certos tipos de embalagens serão mesmo proibidos, como por exemplo, películas de utilização única para frutas e legumes ou recipientes de utilização única para alimentos e bebidas consumidos dentro de bares e restaurantes. 

Esta decisão foi bem acolhida pelos apoiantes da economia circular.

"Pela primeira vez reduzimos os objetivos para diferentes tipos de embalagens. Isso é muito específico. Podem ser embalagens de transporte, embalagens domésticas, recipientes para bebidas ou garrafas de vinho. Todas estas categorias de embalagens terão objetivos de reutilização", (...) Isto não tem precedentes a nível mundial e inclui ainda a implementação de um programa de devolução do depósito, o que, como é óbvio, já vemos em toda a Europa", explica Clarissa Morawski, diretora-geral e cofundadora da Reloop.

É também estabelecida uma taxa obrigatória de conteúdo reciclado para as novas embalagens de plástico. Por conseguinte, o regulamento é rotulado como uma "boa proposta" também pelo setor da reciclagem, mesmo que alguns países, como a Itália, receiem que as suas empresas possam ser negativamente afetadas pelas disposições relativas à reutilização.

"Na Europa, apenas 12 a 13% dos materiais utilizados pela indústria provêm da reciclagem. Temos, portanto, um espaço muito grande ou muito substancial para melhorar a circulação dos materiais atualmente utilizados pelas indústrias a jusante para fabricar os produtos que os consumidores utilizam todos os dias", afirma Emmanuel Katrakis, representante da Confederação Europeia das Indústrias de Reciclagem.

Esta proposta legislativa deverá conduzir a uma diminuição de 37% dos resíduos na UE em 2040, em comparação com um cenário de ausência. 

Mas os europeus têm de fazer a sua parte na redução dos resíduos: neste momento, o equivalente a 177 kg por pessoa por ano.