Tecnologia verde em Roterdão

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Tecnologia verde em Roterdão

<p>Roterdão é o coração industrial da Holanda, mas a cidade tem vindo a ramificar-se em direção à cultura, design e turismo. Também se concentra na importância do meio ambiente. Acolheu a cimeira Cleantech 2014.</p> <p>Fred van Beuningen é o Diretor Geral da Roterdão Partners: “Estamos a falar de indústria ecológica, eficiência energética ou de energia verde da pureza da água e do ar? Eu adoro verde, o verde é a cor dos dólares e, claro, no mundo dos negócios há que combinar uma boa tecnologia com modelos de negócio inovadores.”</p> <p>Todos estes temas estão presentes em Roterdão e os responsáveis destes projetos vêm à procura de investidores.</p> <p>Isabelle Schirmer, Investidora, explica: “É um setor que sofreu recentemente, porque muitos investidores perderam a confiança em Cleantech, mas este ano houve uma recuperação em termos de volume de investimento, nos dias de hoje a maioria das novas empresas que procuram financiamento são muito mais profissionais.”</p> <p>Face ao grande júri financeiro cinquenta empresários procuram financiamento. Têm apenas seis minutos para explicar o potencial da empresa: “Há também muito dinheiro para poupar, aos clientes que prestamos serviços, muito para poupar em termos eficiência energética, novas formas de energia elétrica e novas tecnologias.”</p> <p>Um elemento-chave da cimeira é a iniciativa da “Tech Tour” e “International Venture Club”, uma economia circular, em vez de linear. Uma economia verde, com recompensas.</p> <p>“Na região de Roterdão, temos 2000 empresas de Cleantech, que dão 13.000 postos de trabalho. Temos um grande porto e uma grande indústria. Estamos à procura de novas atividades, para passar da economia fóssil à nova economia”, diz Fred van Beuningen.</p> <p>O dia pode estar cinzento no porto de Roterdão, o maior da Europa, mas aqui a mensagem é verde. Narizes eletrónicos ou e-narizes que avaliam odores desagradáveis e potencialmente perigosos, num raio de 40 km. Barcos de patrulha também estão equipados.</p>