This content is not available in your region

Taiwan: Primeiro banco de sangue para cães

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Taiwan: Primeiro banco de sangue para cães

<p>Porque eles também precisam: os donos destes cães trouxeram-nos à Universidade de Ciência e Tecnologia de Pingtung, de Taiwan. O objetivo é abrir o primeiro banco de sangue para animais no país para ajudar cães que chegam aos hospitais veterinários com ferimentos ou com doenças que requerem transfusões.</p> Lin Hui-Ching, estudante de veterinária, explica que “quando salvamos cães, tal como acontece com as pessoas, não sabemos quem se está a salvar, mas esse é o grande desejo. Mas armazenar o sangue dos animais é mais difícil. Por isso acho fantástico que tenhamos conseguido cumprir este objetivo e criar esta instituição. Esta cadela provavelmente também percebe que está a salvar muitos cães”. <p>Para serem doadores, os animais têm de ter as vacinas em dia, ter entre um e oito anos e pesar mais de 20 kg.<br /> Nesta altura a maioria pertence a estudantes do departamento de medicina veterinária da universidade.<br /> O projeto é inspirado num banco de sangue semelhante que já existe na Universidade de Banguecoque, na Tailândia, desde 2013</p> <p>A professora Tsai Yi-Lun garante explica também que “se de repente tiver necessidade de fazer uma transfusão de sangue não é garantido que se encontre uma solução imediatamente, nem sempre o cão doador é saudável. Nestas circunstâncias é impossível avançar com as transfusões. É preciso explicar que as transfusões de sangue não curam doenças, o que fazem é prolongar o tempo que temos para o tratamento”.</p> <p>O sangue doado por esta cadela é armazenado durante 35 dias e o concentrado de glóbulos vermelhos durante 20. Já o plasma fresco pode ser mantido durante um ano e o congelado 5 anos.</p> <p>Entretanto deve também ser criada uma unidade móvel de recolha de sangue.<br /> Os responsáveis pelo projeto esperam também alargar este banco de sangue a gatos.</p>