This content is not available in your region

Legends of Space, ep 11: Ariane 1

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Legends of Space, ep 11: Ariane 1

<p>Na véspera de Natal, de 1979, o primeiro foguetão Ariane descolou envolto em grandes suspiros de alívio da multidão de engenheiros e personalidades, reunida na Guiana Francesa. A nova rampa de lançamento marcou um marco significativo no caminho da Europa para se tornar numa verdadeira potência espacial, mas quase não aconteceu…</p> <p>A tensão do evento foi agravada por um lançamento fracassado, no início do mês, provocado por um computador de bordo que cortou a energia do motor, três segundos após a ignição, como contou à euronews o antigo diretor de programa Ariane da <span class="caps">ESA</span>, Raymond Orye: “A operação, após um lançamento abortado é algo perigosa, muito delicada. Foi gerida perfeitamente, mas demorou algum tempo, porque foi necessário esvaziar o foguetão, limpá-lo e colocá-lo na rampa, novamente”.</p> <p>Pierre Ribardière foi o diretor de Operações da agência espacial francesa <span class="caps">CNES</span>, durante aquela primeira operação Ariane, e lembra que tanto ele como os colegas “sentiram intimamente que embora não fosse, talvez, a última oportunidade seria muito difícil prosseguir com o lançamento após um fracasso.”</p> <p>Foram vários os fatores que fizeram escalar a tensão em torno deste lançamento – ao nível prático, os engenheiros tinham pouca quantidade dos gases que precisavam para fazer combustível para o Ariane, e se o lançamento da Noite de Natal não tivesse sido bem-sucedido, teriam de enviar o foguetão de volta a França continental, para ser totalmente remodelado. No plano político, a <span class="caps">CNES</span> estava sob pressão para mostrar que poderia gerar resultados e estabelecer tanto França como a Europa como potências espaciais significativas, com os próprios foguetões portadores de satélites.</p> <p>O lançamento, no dia 24 de dezembro, correu bem. Ribardière recorda: “A órbita era perfeita. Não houve grandes surpresas e, naquele momento, houve apenas uma onda de alegria. Foi realmente inesquecível”.</p> <p>Para Orye, olhando para trás, este foi um marco importante: “O lançamento do Ariane 1 é o evento que mais me marcou, na minha carreira profissional”.</p>