This content is not available in your region

Pode acabar na prisão por fazer batota num jogo de vídeo?

De  euronews
Pode acabar na prisão por fazer batota num jogo de vídeo?
Direitos de autor  euronews   -  

Quando um grupo de amigos se apercebeu que podiam piratear um dos jogos de vídeo mais populares alguma vez inventados, não demorou muito até que o dinheiro  começasse a entrar.

Em 2013, o programador Anthony Clark, de 23 anos, e três dos seus amigos encontraram uma forma de gerar enormes quantidades de moedas no jogo da FIFA da EA Sports.

Anthony, descrito como o "cérebro" da operação, tinha concebido um hack que enganou os servidores da EA Sports a pensarem que um jogo tinha sido concluído e a atribuir uma moeda.

O grupo vendeu então as moedas a jogadores de todo o mundo e, rapidamente, ganharam uns espantosos dezasseis milhões de dólares.

Mas os ganhos elevados do grupo não tinham passado despercebidos ao FBI. Sem o conhecimento de Anthony e dos seus amigos, a agência tinha-se aproximado da Electronic Arts, a empresa por detrás do jogo.

Disse o procurador federal Brian Poe: "O que nos atraiu para este caso foi a quantia de dinheiro que estes miúdos conseguiram ganhar - são 16 milhões de dólares. Há Lamborghinis e Mercedes. Eu não tinha o objetivo de os mandar para a prisão. O que eu queria era enviar a mensagem: "Ei, pessoal, isto é ilegal".

Mas será que era? Os três colaboradores de Anthony, incluindo Eaton Zveare, declararam-se culpados e confiscaram todo o dinheiro que tinham ganho para evitarem penas de prisão.

euronews
Eaton Zveare comprou um Mercedes AMG CLA 45euronews

No entanto, Anthony e os seus advogados estavam convencidos de que não tinha feito nada de errado, e decidiram lutar contra o caso, apesar de terem arriscado vários anos de prisão.

No final, o julgamento não decorreu como a equipa de Anthony esperava e um júri considerou-o culpado de conspiração para cometer fraude bancária.

Tragicamente, em Fevereiro, enquanto esperava a sentença, Anthony saiu para festejar o seu aniversário com os amigos. De acordo com a tia, bebeu muito, sabendo que, provavelmente, seria o seu último aniversário enquanto homem livre durante muito tempo e também tinha estado a tomar medicamentos. Faleceu durante o sono alguns dias mais tarde. O motivo da morte foi oficialmente considerado  como sendo uma overdose acidental de drogas.

Anthony morreu mantendo que não tinha cometido nenhum crime e que não se declararia culpado de algo que acreditava não ter feito. Anos mais tarde, os seus advogados ainda apoiam a sua opinião.

Refletindo sobre o caso, disse Scott: "No final das contas é um valor numérico num computador. Não é diferente da cor da camisola de um dos jogadores de futebol. Não existe realmente".

O verdadeiro crime entra online: todas as semanas em Hacker Hunter analisamos histórias da vida real de hackers dentro da indústria dos jogos e descobrimos se o hacking pode ser uma força para o bem.