This content is not available in your region

Uzbequistão: O minarete azul de Khiva

Uzbequistão: O minarete azul de Khiva
De  Euronews

<p>Esta semana, “Postcards” leva-nos até ao oeste do Uzbequistão e à cidade antiga de Khiva. Esta era a última etapa das caravanas antes do deserto em direção ao Irão. </p> <div style="width:280px; float:right; margin:20px;"> <div style="border-top: #333 3px double; border-bottom: #333 3px double; font-size:12px; padding-top:16px;"> <h3>Os principais dados</h3> <ul> <li>Situa-se na Ásia Central. Tem como vizinhos o Cazaquistão, o Turquemenistão, o Quirguistão e o Tajiquistão</li> <li>A capital é Tashkent</li> <li>Possui mais de 30 milhões de habitantes</li> <li>A ex-república soviética tornou-se independente em 1991</li> <li>A área total do território é de 425,400 km2. As planícies representam quatro quintos do país</li> <li>A temperatura média no inverno é de -6 graus centígrados. No verão os termómetros sobem até aos 32°</li> <li>Cerca de 80% da população é uzbeque e o Islão é a principal religião (88% da população)</li> </ul> </div> </div> <p>A muralha de dez metros de altura protege a cidade velha chamada Itchan-Kala. Aqui os visitantes podem admirar a beleza de Kalta Minor, que significa Pequeno Minarete. É também designado Minarete Azul ou Inacabado.</p> <p>Seamus Kearney, repórter da euronews, recorda que “há 18 minaretes no interior da fortaleza, incluindo o maior do Uzbequistão. Mas foi o Minarete Azul, próximo da entrada principal, que se tornou o ícone de Khiva”.</p> <p>Sohiba Mamedova, guia turística, explica: “O minarete tem 29 metros de altura, mas na realidade não foi concluído. De facto, o plano original era construir um minarete com 70 a 80 metros”. </p> <p>Deveria ser o maior minarete da Ásia Central. </p> <p>Começou a ser construído em início de 1850, mas as obras pararam quando o dirigente, que o tinha encomendado, morreu numa batalha. </p> <p>Khiva tornou-se <a href="http://whc.unesco.org/en/list/543">Património Mundial da <span class="caps">UNESCO</span></a> em 1990.</p>