This content is not available in your region

Uzbequistão: A histórica beleza da cerâmica de Rishtan

Uzbequistão: A histórica beleza da cerâmica de Rishtan
De  Euronews

<p>O “postal” desta semana chega do Vale de Fergana, no leste do Uzbequistão. A região é um dos principais centro de produção de cerâmica. </p> <div style="width:280px; float:right; margin:20px;"> <div style="border-top: #333 3px double; border-bottom: #333 3px double; font-size:12px; padding-top:16px;"> <h3>Os principais dados</h3> <ul> <li>Situa-se na Ásia Central. Tem como vizinhos o Cazaquistão, o Turquemenistão, o Quirguistão e o Tajiquistão</li> <li>A capital é Tashkent</li> <li>Possui mais de 30 milhões de habitantes</li> <li>A ex-república soviética tornou-se independente em 1991</li> <li>A área total do território é de 425,400 km2. As planícies representam quatro quintos do país</li> <li>A temperatura média no inverno é de -6 graus centígrados. No verão os termómetros sobem até aos 32°</li> <li>Cerca de 80% da população é uzbeque e o Islão é a principal religião (88% da população)</li> </ul> </div> </div> <p>A cerâmica azul de Rishtan é conhecida em todo o mundo. Os métodos de produção são tradicionais. Os modelos e as cores existem há várias gerações. </p> <p>Visitamos o ateliê do ceramista Rustam Usmanov. </p> <p>“Os visitantes podem ver todo o processo manual de produção de cerâmica, desde o início, quando é transformado o barro vermelho da região”, revela Seamus Kearney. </p> <p>Damir Usmanov, ceramista, explica que “a produção de cerâmica remonta ao século sétimo” e usam “só materiais locais”. </p> <p>A família Usmanov criou um museu no seio do ateliê, com o objetivo de salvaguardar as preciosas criações do passado.</p>