Vídeo

Situação crítica em Alepo motiva protestos contra Assad e Putin

Situação crítica em Alepo motiva protestos contra Assad e Putin

<p>Paris foi palco de uma manifestação pela imposição imediata de um cessar-fogo no leste de Alepo, norte da Síria, e a implementação de uma urgente operação de assistência humanitária aos residentes que se mantém sitiados na zona. </p> <p>As tréguas chegaram a ser anunciadas, mas foram violadas esta quarta-feira de manhã alegadamente pelo regime sírio e pelas milícias xiitas aliadas de Bashar al-Assad.</p> <p>Além de Paris, outras cidades foram também palco de protestos. Em Istambul, em Londres ou Estocolmo centenas de pessoas concentraram-se nas respetivas embaixadas da Rússia destas cidades, protestando contra as alegadas atrocidades cometidas em Alepo.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Thousands of people have gathered outside Russian Embassy in cities like London, Istanbul, Stockholm protesting against <a href="https://twitter.com/hashtag/Aleppo?src=hash">#Aleppo</a> atrocities. <a href="https://t.co/hCCkRKG5j4">pic.twitter.com/hCCkRKG5j4</a></p>— Rehman Siddiq (@RehmanSid) <a href="https://twitter.com/RehmanSid/status/808837022957719553">14 de dezembro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>De uma forma geral, os manifestantes insurgiram-se contra o Presidente sírio, Bashar al-Assad, e o seu principal aliado, o governo russo liderado por Vladimir Putin, ambos sendo catalogados como “terroristas”. Foi também exigido à comunidade internacional uma intervenção para acabar com a destruição da outrora capital comercial da Síria.</p>