Última hora
This content is not available in your region

Eleições legislativas no Kosovo marcam destino da província

Eleições legislativas no Kosovo marcam destino da província
Tamanho do texto Aa Aa

O futuro do Kosovo joga-se hoje num escrutínio parlamentar marcado pela tensão intercomunitária. Esta é a primeira etapa de um processo que deverá conduzir à definição do estatuto da província.

A questão da independência foi omnipresente no discurso dos principais partidos. No topo das preferências encontra-se a União Democrática do Kosovo do actual presidente, Ibrahim Rugova, o pai da autonomia do território. No entanto, a popularidade do Partido Democrático do Kosovo, do antigo comandante da guerrilha albanesa, Hachim Thaci, perspectiva a possibilidade decoligação no poder. Mas a questão da independência do território sérvio, sob admnistração da ONU desde 1999, ameaça inflamar as divisões entre albaneses e a minoria sérvia. Em Belgrado, o governo sérvio apelou ao boicote do sufrágio, contribuindo para o clima de tensão que se vive na província. Em Março passado registaram-se actos de violência contra a minoria sérvia e as forças da NATO foram incapazes de evitar a morte de 19 pessoas. A Aliança Atlântica reforçou, por isso, os efectivos da força de manutenção de paz no território. Horas antes da abertura das urnas a polícia estabeleu patrulhas nas zonas habitadas pela minoria sérvia tentado, desta forma, restabelecer a confiança e assegurar aos sérvios que serão protegidos e que podem votar em paz.