A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Segunda semana de combates em Falluja

Segunda semana de combates em Falluja
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Combates em Falluja entram na segunda semana. Depois dos bombardeamentos durante a noite a ofensiva americana sobre Falluja prosseguem esta segunda-feira. O comando militar já declarou que o bastião sunita está tomado, mas que os pequenos focos de resistência demorarão quatro ou cinco dias a serem eliminados nas operações limpeza, casa a casa, que os marines estão a realizar. Segundo os norte-americanos, entre 50 a 80 iraquianos e combatentes estrangeiros estão entrincheirados no bairro de Shuhada, na zona sul de Falluja.

Nos bombardeamentos da última noite terá também sido destruído um bunker e uma série de túneis onde estavam escondidos vários tipos de armas. O número de baixas civis da ofensiva continua a ser uma incógnita, tal como a data para a entrada do Crescente Vermelho, que continua às portas de Falluja aguardando a autorização para ir prestar apoio aos cerca de 50 mil civis que decidiram não abandonar a cidade apesar dos combates. Trinta e oito soldados norte-americanos foram mortos e 275 ficaram feridos na ofensiva que fez ainda mais seis baixas na Guarda Nacional Iraquiana e 1200 nas forças rebeldes, segundo informou o exército americano. Falluja concentra atenções, mas a violência continuou no fim de semana um pouco por todo o lado. Em Baiji, 13 iraquianos morreram e 26 ficaram feridos domingo em resultados de 2 raides norte-americanos. Mais a Norte, em Mosul o exército iraquiano já recuperou o controlo da maioria dos bairros da cidade.