A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Estados Unidos prometem controlar queda do dólar

Estados Unidos prometem controlar queda do dólar
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

John Snow prometeu agir para controlar a queda do dólar e consequente subida do euro. Em Londres, o secretário norte-americano do Tesouro disse que cortar o défice comercial seria uma das prioridades do segundo mandato de George W. Bush, mas avisou que a Europa também tem que dar um contributo para isso e aumentar a procura, ou seja, importar mais dos Estados Unidos.

Isto numa altura em que o euro bate novos recordes face ao dólar. O comissário europeu dos Assuntos Económicos e Monetários, Joaquín Almunia, disse que este gesto era bem vindo e chegou mesmo a dizer que as declarações de Snow estavam já a ter um efeito nos câmbios. Mas a verdade é que, pouco depois, o euro atingiu um novo máximo histórico face ao dólar. Durante a manhã, a moeda única europeia chegou a valer 1,3038 dólares. Já na semana passada o euro tinha batido um recorde, passando pela primeira vez na história a barreira psicológica de 1,30 dólares. A situação, que está a preocupar o Banco Central Europeu e outras instituições financeiras mundiais, vai ser um dos temas centrais da reunião do G-20, este fim-de-semana, em Berlim. Este grupo integra os países mais industrializados do Mundo e algumas economias em vias de desenvolvimento.