Última hora
This content is not available in your region

Justiça afegã condena à morte homícida de quatro jornalistas

Justiça afegã condena à morte homícida de quatro jornalistas
Tamanho do texto Aa Aa

Reza Khan, o afegão acusado da morte de quatro jornalistas há três anos e da sua mulher, foi hoje condenado, em Cabul, à pena de morte por enforcamento. O colectivo de juízes condenou-o também a 15 anos de prisão pela violação da repórter italiana, entre os quatro jornalistas.

O tribunal deu por provados os crimes, apesar das diversas confissões e desmentidos do réu. Antes da leitura da sentença, Reza Khan confessou a morte da mulher e do repórter afegão, negando as outras acusações, mas afirma ter sido obrigado pelo líder do gang. O operador de câmara da televisão australiana, Harry Burton; Azizullah Haidari, o fotógrafo afegão ao serviço da Reuters; Julio Fuentes, repórter do jornal espanhol El Mundo; e Maria Grazia Cutuli, do diário italiano Corriere della Sera, foram mortos a 19 Novembro de 2001, quando se dirigiam do Paquistão para Cabul, dias após a queda do regime talibã. Reza Khan poderá recorrer da sentença.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.