A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Início da segunda volta das eleições presidenciais ucranianas

Início da segunda volta das eleições presidenciais ucranianas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Começou às 08h00, 06h00 em Lisboa, a segunda volta das presidenciais na Ucrânia. Trinta e sete milhões de eleitores são chamados a escolher entre duas políticas: uma de aproximação ao Ocidente, a outra à Rússia.

O primeiro-ministro Viktor Ianukovich, apoiado pelo presidente cessante e pela Rússia, defende uma aproximação a Moscovo. Mas os analistas criticam duramente a sua política económica, em especial o recente aumento dos salários e pensões, que consideram ser uma ameaça ao crescimento económico do país. O outro candidato na corrida presidencial é Viktor Iushchenko, que promete uma reaproximação à União Europeia. Com a luta à corrupção no centro da sua campanha, dominada pela cor laranja, Iushchenko ameaça o adversário de provocar uma onda de protestos se houver fraude eleitoral. A ameaça acabou por dominar a declaração televisiva de ontem do presidente Leonid Kutchma. O chefe de Estado cessante apelou implicitamente ao voto em Ianukovic, o seu protegido, e disse que não vai tolerar “revoluções” no final de dez anos ao serviço da Ucrânia. Na primeira volta votaram cerca de 75% dos eleitores. Hoje espera-se uma taxa de participação ainda maior, tendo em conta o ambiente de debate e tensão que tomou as ruas ucranianas nos últimos dias.