Última hora
This content is not available in your region

Europa cria 13 grupos tácticos para intervenção rápida em conflitos mundiais

Europa cria 13 grupos tácticos para intervenção rápida em conflitos mundiais
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia dá mais um passo em direcção a uma defesa comum, ao decidir criar 13 grupos tácticos. Trata-se de formações de combate, que reúnem mil e 500 militares e podem ser mobilizadas num máximo de 15 dias. Estes grupos de reacção rápida funcionarão, em caso de crise, em qualquer lugar do mundo.

A decisão foi tomada, esta segunda-feira, pelos responsáveis da Defesa dos Vinte e Cinco. O ministro holandês Henk Kamp, que assume a presidência do Conselho, explica que estes grupos tácticos da União vão “complementar e reforçar a força de resposta rápida da NATO”. Todos os países da União decidiram participar em pelo menos um destes grupos tácticos. A Noruega, que não pertence à UE, também se juntou ao bloco. Portugal faz equipa com a Grécia, a Itália e a Espanha. Estes dois últimos países, assim como França e Reino Unido decidiram também criar, cada um, o seu próprio agrupamento nacional. Até 2007, todos os grupos deverão estar operacionais. O primeiro prevê-se que funcione já em 2005. A principal função será restaurar a ordem e estabilizar zonas de crise – como a Europa fez na República Democrática do Congo, em 2003 – isto, durante o período crucial de cerca de três meses que demoram as forças de manutenção da paz a ser mobilizadas.