Última hora
This content is not available in your region

Partidários de Yushchenko contestam resultados das presidenciais

Partidários de Yushchenko contestam resultados das presidenciais
Tamanho do texto Aa Aa

Os partidários de Yushchenko preparam-se para contestar as eleições presidenciais. Numa altura em que estão contados quase 100 por cento dos votos, o primeiro-ministro vence o candidato da oposição por três pontos percentuais. Largos milhares de apoiantes de Viktor Yushchenko responderam ao apelo do líder para se concentrarem na Praça da Independência, em Kiev. É uma manifestação de apoio e, ao mesmo tempo de protesto contra os resultados eleitorais.

Yushchenko diz que há coisas que não vão bem na Ucrânia. Promete não ficar calado e pede a ajuda do eleitorado. O candidato da oposição considera que o governo tem de compreender que não pode cometer mais erros. Mas o certo é que a avaliar pelos números, o chefe do executivo e candidato apoiado por Moscovo recolhe, até agora, 49,57 por cento dos votos contra 46,57 de Yushchenko. Surgem ao lado de Yushchenko todos os apoiantes conhecidos e que poderão influenciar opiniões. Um deles é Boris Nemtsov. O dirigente liberal russo falou em russo para os apoiantes ucranianos. Nemtsov diz que “unir criminosos e antigos elementos do KGB à Ucrânia não é uma boa política. Mas a colaboração com a Rússia é importante para a democracia e liberdade.” Yushchenko prepara-se então para incentivar os eleitores a dizerem “não” aos resultados, pois garante que o sufrágio está cheio de irregularidades. Yushchenko disse nesta manifestação que foi lançado “um movimento organizado de resistência civil e que a acção está ainda no começo.” Algo que faz temer alguma agitação social. A Comissão Eleitoral está cercada de polícias e blindados para evitar uma eventual invasão do edifício, depois da divulgação dos resultados definitivos.