Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ucrânia: Ianukovitch quebra o silêncio

Ucrânia: Ianukovitch quebra o silêncio
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro e candidato presidencial Viktor Ianukovitch pôs fim a um silêncio que durava desde segunda-feira. No início duma reunião do executivo afirmou não existir nenhuma razão para que as pessoas saiam às ruas pois o país tem tudo o que necessita para continuar a viver normalmente.

Victor Ianukovitch, de 54 anos, é um antigo membro do partido comunista e é apoiado pela Ucrânia russófila e ortodoxa que vive no leste do país. O candidato pretende o reforço dos laços com Moscovo. Entre as suas promessas de campanha contam-se a institucionalização do russo como segunda língua oficial e a atribuição da dupla nacionalidade ucraniana e russa aos seus concidadãos. A divisão do país é evidente de acordo com os resultados escrutínio. A oeste Viktor Iuschenko é o preferido da Ucrânia nacionalista, católica e de língua ucraniana. Este antigo primeiro-ministro é, aos 50 anos, um liberal que pretende acabar com a corrupção no país, encetar uma série de reformas económicas e estabelecer relações profundas com o Ocidente. A Ucrânia faz fronteira com países membros da União Europeia e da NATO, de um lado, e com a Rússia, do outro. O futuro geoestratégico do Velho Continente está em jogo nesta crise.