Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Homem que tentou matar Jacques Chirac condenado a dez anos de prisão

Homem que tentou matar Jacques Chirac condenado a dez anos de prisão
Tamanho do texto Aa Aa

Dez anos de prisão para o jovem que tentou assassinar o presidente francêsJacques Chirac, em Julho de 2002, durante a parada do 14 de Julho, em Paris, foi a sentença do tribunal.

Julgado desde segunda-feira, Maxime Brunerie, exprimiu durante as deliberações finais o seu arrependimento profundo e sincero, apresentando as desculpas ao presidente da República. Os advogados de defesa apresentaram como factor atenuante os sentimentos depressivos de Brunerie que esperava ser morto antes de consumar o assassínio do presidente. O ministério público francês pedia entre seis e oito anos de prisão para o réu de 27 anos que pertenceu a diversos movimentos de extrema-direita, do Partido Nacional Francês e Europeu, passando pelo grupo União e Defesa, e pelo Movimento Nacional Republicano do radical Bruno Megret. Apesar das ligações perigosas, os advogados defenderam a tese de que seria o homem perturbado mais do que o militante enraivecido a apontar a espingarda contra Jacques Chirac. Na última sessão do julgamento antes de ser conhecida a sentença, o ministério público tinha considerado Brunerie responsável pelo acto.