Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Santana Lopes anuncia demissão do governo

Santana Lopes anuncia demissão do governo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo demitiu-se. Eram 21h30m, Pedro Santana Lopes e todos os elementos do executivo apresentaram-se aos jornalistas e ao país a partir do Palácio de São Bento.

Para o chefe de governo, a decisão era inevitável: “Assumimos e demos seguimento à política do anterior executivo. Este governo tomou medidas das quais me orgulho. Fizémos difíceis opções cujo efeito é impossível conhecer num curto espaço de tempo. Mas mal seria se o governo ouvisse as palavras do senhor Presidente da República e ficasse com a mesma atitude.” A justificação de Jorge Sampaio para dissolver o parlamento não agradou ao primeiro-ministro demissionário. Foi por isso marcada uma reunião extraordinária de Conselho de Ministros para depois anunciar a demissão do governo. O Presidente marcou as eleições para 20 de Fevereiro e até lá Portugal terá um governo de gestão. Ainda está em aberto a possibilidade de ser feito um acordo pré-eleitoral entre sociais democratas e populares. Depois de 4 meses à frente dos destinos do país, a coligação PSD-CDS/PP liderada por Pedro Santana Lopes chega ao fim. Um final que o antigo presidente da Câmara de Lisboa talvez desejasse ter sido mais feliz.