A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Cinco anos depois: China apresenta Macau como exemplo

Cinco anos depois: China apresenta Macau como exemplo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cinco anos depois de ter passado da administração portuguesa para a soberania chinesa, Macau é para Pequim o exemplo de prosperidade e da aplicação da fórmula “um país, dois sistemas”.

Embora presente no território, o presidente chinês, Hu Jintao, não participou nas cerimónias do quinto aniversário, chefiadas pelo líder do executivo regional, Edmund Ho. Face à agitação política e ao desaire económico de Hong Kong e à vontade independentista de Taiwan, a China aponta Macau como exemplo. A região administrativa especial reduziu a criminalidade e registou um “boom” económico, com a liberalização da indústria do jogo e um aumento do turismo. O sucesso é saudado não só em palavras mas também pela visita do presidente chinês ao território, tendo em conta que Hu Jintao ainda não se deslocou a Hong Kong, a antiga colónia britânica sob soberania chinesa desde 1997. Num jantar logo após a chegada a Macau, este domingo, o chefe de Estado chinês fez questão de dizer que “o tempo mostrou que a fórmula de Deng Xiaoping, ‘um país, dois sistemas’, funciona muito bem”. A fórmula foi criada para Taiwan, que a China considera como província, mas a ilha não foi mencionada no discurso de Jintao.