Última hora
This content is not available in your region

Belém celebra primeiro Natal após morte de Arafat

Belém celebra primeiro Natal após morte de Arafat
Tamanho do texto Aa Aa

É tristonha que Belém festeja este ano a época natalícia, a primeira após a morte do histórico dirigente palestiniano, Yasser Arafat.

A cidade da Cisjordânia, que segundo a tradição viu nascer Jesus, sofre as consequências do duro bloqueio das tropas hebraicas (Tsahal). Apesar de facilitar as deslocações por ocasião das festas natalícias, Israel mantém o cerco e a cidade encontra-se no percurso do controverso muro de segurança. Na mensagem de Natal, proferida na passada terça-feira, o patriarca latino, Michel Sabbah, considerou Belém uma “prisão gigante”. O patriarca realizou hoje o tradicional percurso entre Jerusalém e Belém, onde esta noite celebra a mais famosa Missa do Galo do Mundo, na Igreja da Natividade. Para as festividades são esperadas cerca de cinco mil pessoas, entre israelitas e palestinianos cristãos e turistas estrangeiros. Israel decidiu facilitar as deslocações dos peregrinos e pela primeira vez em quatro anos estarão presentes dirigentes palestinianos. Nos anos anteriores o estado hebraico tinha impedido as deslocações do falecido Yasser Arafat. Hoje estarão presentes o primeiro-ministro palestiniano Ahmed Qorei e Mahmmud Abbas, o líder interino e candidato favorito às eleições presidenciais de Janeiro.