Última hora

Última hora

Europa não esquece vítimas do maremoto nas festas do Ano Novo

Em leitura:

Europa não esquece vítimas do maremoto nas festas do Ano Novo

Europa não esquece vítimas do maremoto nas festas do Ano Novo
Tamanho do texto Aa Aa

Houve quem anulasse as comemorações, mas por entre recolhas de fundos e minutos de silêncio pelas vítimas do sismo asiático, a Europa não quis deixar de celebrar o novo ano. Em França, para além do fogo-de-artifício e champanhe, 2005 encontrou os Campos Elíseos, em Paris, cobertos de laços pretos.

As 12 badaladas do Bing Ben, na capital britânica, puseram fim a dois minutos de silêncio. A catástrofe do Índico revelou a generosidade dos britânicos, cujos donativos privados atingem já mais de 70 milhões de euros. Na capital alemã, Berlim, perto de 600 mil pessoas juntaram-se junto da Porta de Brandeburgo e da Siegesaule, a Coluna da Vitória, para ver o tradicional fogo-de-artifício e concerto, mas as mensagens de telemóvel permitiram angariar, desde quinta-feira, fundos para a UNICEF no valor de quase 400 mil euros.