Última hora

Última hora

Paris reescreve os nomes das vítimas do regime nazi

Em leitura:

Paris reescreve os nomes das vítimas do regime nazi

Paris reescreve os nomes das vítimas do regime nazi
Tamanho do texto Aa Aa

No âmbito das várias cerimónias que são organizadas por altura do aniversário da libertação de Auschwitz, a cidade de Paris prestou uma homenagem muito particular. Foi inaugurado o Muro dos Nomes, junto ao Memorial do Holocausto, no centro da cidade, onde consta a identidade de todos os judeus franceses deportados durante o regime nazi. Ao todo, 76 mil nomes.

Alguns familiares explicaram que vieram à procura de uma memória, uma lembrança, ou mesmo reencontrar, de certo modo, a infância. No meio dos que buscaram o passado, Simone Veil, a antiga ministra francesa e antiga presidente do Parlamento Europeu, também ela deportada em criança. Veil contou como procurou, no silêncio, o nome do pai, da mãe, da irmã e dela própria. Simone Veil tornou-se presidente da Fundação para a Memória do Holocausto e é, ela mesmo, uma memória viva da infâmia.