Última hora
This content is not available in your region

Presidente alemão assume responsabilidade do seu país no Holocausto

Presidente alemão assume responsabilidade do seu país no Holocausto
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente alemão assumiu perante o parlamento israelita a responsabilidade do seu país pelo genocídio dos judeus na Segunda Guerra Mundial. Horst Koehler encontra-se em Israel para comemorar 40 anos de relações diplomáticas entre os dois países. O presidente iniciou o discurso na Knesset em hebraico, acalmando a ameaça de boicote por parte de alguns deputados israelitas.

Já em alemão, sublinhou: “Inclino-me com vergonha e humildade perante as vítimas do Holocausto e todos aqueles que os ajudaram, arriscando as suaspróprias vidas.” Apesar de sondagens recentes mostrarem que poucos alemães sentem responsabilidade pelo genocídio de judeus e muitos comparam as operações israelitas contra os palestinianos às acções nazis, Koehler afirmou: “A responsabilidade pelo Holocausto faz parte da identidade alemã.” Ariel Sharon tinha antes afirmado que expressões de culpabilidade, por si só, não impede actos de anti-semitismo, que se têm multiplicado pela Europa. O presidente da Knesset, Reuven Rivlin, pediu a ilegalização dos partidos alemães que não reconhecem a existência do Holocausto. No exterior do parlamento israelita, um pequeno grupo de activistas da direita religiosa protestou contra a presença do chefe de Estado alemão.