Última hora

Última hora

Festival de Cannes discute tecnologia de "Video On Demande"

Em leitura:

Festival de Cannes discute tecnologia de "Video On Demande"

Festival de Cannes discute tecnologia de "Video On Demande"
Tamanho do texto Aa Aa

No Dia da Europa, no Festival de Cannes, os ministros da Cultura dos Vinte e Cinco discutiram as formas de melhor promover o cinema europeu. Reuniram-se com realizadores e distribuidores de toda a Europa, com quem analisaram políticas comuns, sobretudo no que toca às novas tecnologias.

Em foco, o crescente mercado dos filmes online, onde se inclui o chamado VOD – “Video On Demande”. O realizador Christophe Rossignon explica as vantagens do sistema: “Trata-se de uma encomenda à distância. Você conecta-se a um site, que disponibiliza todos os filmes, mil, dois mil, três mil, quatro mil, cinco mil… É sempre a mesma coisa, é apenas uma questão de capacidade de memória. Depois, é só usar um simples motor de busca, e até uma criança pode digitar o nome do filme, um pequeno filme italiano ou belga, e fazer o download e pronto, pode vê-lo. E isso não encontrará, nunca, em nenhuma grande superfície.” Para muitos realizadores, que nem sempre têm verbas suficiente para promover os seus filmes, o futuro está, pois, na internet – como defende Michael Winterbottom, realizador de “Bem-vindo a Sarajevo” e convidado de honra deste Dia da Europa. “É como se os filmes se tornassem mais parecidos com os livros e que surgisse algo como a Amazon – que armazena milhares de livros, alguns dos quais já esgotados e comprados em segunda mão. Praticamente todos os livros podem ser encontrados na Amazon. Se pudéssemos fazer o mesmo com os filmes, onde fosse possível ver virtualmente qualquer filme online, seria genial”, garante Winterbottom. O argumentista sueco, Peter Boerjesson, foi este ano o vencedor do programa Media para os Jovens Talentos, da União Europeia. Sobre o guião, espicaça-nos a curiosidade: “Vai ter um grande impacto, vai atrair muitas atenções. É perfeito para o projecto que tenho em mente. Mas não é um filme de consumo fácil daqueles comerciais.” O programa Media tem patrocinado obras como “O Pianista”, de Polanski. Este ano, 12 filmes com o carimbo Media fazem parte da selecção oficial de Cannes e da Quinzena dos Realizadores, que decorre à margem do Festival.