A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Microsoft tem uma semana para respeitar exigências de Bruxelas

Microsoft tem uma semana para respeitar exigências de Bruxelas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana é o prazo que resta à Microsoft para satisfazer as exigências de Bruxelas. O gigante mundial da informática tem de comercializar, na Europa, um Windows sem o Media Player incluído.

Esta foi uma das exigência da Comissão Europeia, que, em Março do ano passado, condenou a Microsoft por abuso de posição dominante. A empresa fundada por Bill Gates pagou uma multa recorde de 497 milhões de euros e foi também condenada adivulgar o código-fonte do Windows, às empresas concorrentes, para que estas possam desenvolver programas compatíveis com aquele sistema operativo. A Comissão Europeia espera agora que a Microsoft a informe das medidas tomadas para respeitar as exigências de Bruxelas. Se não o fizer durante esta semana, a Comissão tem o direito de aplicar multas diárias que podem ir até aos cinco por cento do volume de negócios diário mundial.