A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Compromisso salva Itália da greve geral

Compromisso salva Itália da greve geral
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Itália, o governo e os sindicatos chegaram a acordo para aumentos salariais na função pública. Os trabalhadores vão receber, em média, mais 5,01 por cento. A proposta inicial do governo era de 4,3. De referir no entanto que meio ponto percentual está directamente ligado a ganhos de produtividade.

Para os dirigentes da CGIL, a maior confederação sindical de esquerda de Itália, este é um acordo justo. Guglielmo Epifani espera agora que as vantagens sejam rapidamente visíveis para os trabalhadores. O ministro da Economia, Domenico Siniscalco, considera este acordo equilibrado. Igualmente prevista está a supressão de 60.000 postos de trabalho entre os 3,5 milhões da funçao pública. O executivo de Silvio Berlusconi conseguiu, sobretudo, evitar um vasto movimento de greve em Junho. Os sindicatos tinham convocado paralisações gerais de quatro horas, em dias alternados, nas vinte regiões do país.