Última hora
This content is not available in your region

Hospitalização do monarca da Arábia Saudita levanta receios

Hospitalização do monarca da Arábia Saudita levanta receios
Tamanho do texto Aa Aa

A incerteza sobre o estado de saúde do rei Fahd da Arábia Saudita, com 83 anos, despertou preocupação pelo futuro e pela estabilidade do reino, conservador, berço do Islamismo.

A Arábia Saudita é o mais importante produtor e exportador de petróleo do mundo, e o rei Fahd um dos homens mais ricos do mundo. O monarca foi submetido a exames médicos, sem mais detalhes, mas a sua hospitalização, na sexta-feira, levanta dúvidas sobre o seu estado de saúde, já que há dez anos que sofre de várias doenças. Desta vez pode ser vítima de uma infecção pulmonar e febre. De tal forma a sua saúde se deteriora que desde 1995 que as responsabilidades de gerir o reino estão delegadas num meio-irmão do rei, o príncioe-herdeiro Abdula, que representa o rei nas visitas ao estrangeiro e cimeiras árabes. Aliado muito próximo dos Estados Unidos, a Arábia Saudita é das regiões mais estáveis do Golfo Pérsico, cenário constante de guerras e instabilidade. O Rei Fahd chegou ao trono em 1982, depois da morte do seu irmão Jaled Ben Abdelaziz.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.