Última hora

Última hora

Colonos israelitas intensificam braço-de-ferro com Ariel Sharon

Em leitura:

Colonos israelitas intensificam braço-de-ferro com Ariel Sharon

Colonos israelitas intensificam braço-de-ferro com Ariel Sharon
Tamanho do texto Aa Aa

“Parar para repensar o plano de retirada militar da faixa de Gaza”. A palavra de ordem levou ontem milhares de automobilistas a imobilizarem os veículos nas bermas dos principais eixos rodoviários israelitas, respondendo ao apelo lançado pela direcção dos colonos da Cisjordânia e Gaza.

A quase mês e meio do início do anunciado desmantelamento das 21 colónias da faixa de Gaza e de quatro dos 120 colonatos da Cisjordânia, os colonos voltam a mostrar nas ruas a sua oposição à entrega aos palestinianos do que consideram ser território israelita. Para o deputado da direita religiosa, Effi Eitam, protestos como o de ontem têm como objectivo paralisar a vida normal em Israel de forma a fazer com que as pessoas e o parlamento reflictam sobre este plano que, afirma, “poderá destruir a democracia e unidade israelita”. O governo prepara-se agora para enfrentar em Agosto situações como a registada ontem no colonato de Gush Katif, na faixa de Gaza. Horas depois da demolição de algumas casas ter provocado confrontos entre colonos e militares, um grupo de militantes da direita religiosa voltou a ocupar o local com a intenção de implantar um colonato ilegal. Segundo o jornal Haaretz, o ministro da defesa Shaul Mofaz deverá sublinhar hoje que não tolerará nem ataques contra militares nem actos de desobediência de soldados como aqueles ocorridos em Gush Katif.