A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Com o apoio da Rússia, o Irão fica ao abrigo das sanções da ONU

Com o apoio da Rússia, o Irão fica ao abrigo das sanções da ONU
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia coloca-se em rota de colisão com os Estados Unidos e a União Europeia. O Kremlin opõe-se a remeter a crise nuclear iraniana para o Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Membro permanente do Conselho, a Rússia é um dos cinco países com direito de veto, podendo impedir as sanções pretendidas por Washington e Bruxelas, caso o Irão não interrompa as actividades de produção de combustível nuclear e retome as negociações com os Vinte Cinco. A Rússia foi alvo de críticas dos Estados Unidos, por investir mil e duzentos milhões de euros numa central no porto iraniano de Bushehr, que deverá ser inaugurada no próximo ano. Washington acusa o Irão de desenvolver um programa nuclear secreto com fins militares. Mas Teerão defende que o seu programa tem apenas fins civis, algo que o último relatório da Agência Internacional para a Energia Atómica não foi capaz de contrariar. A próxima reunião da agência para debater a questão iraniana está agendada para dia 19 de Setembro.