Última hora
This content is not available in your region

Governo israelita decreta fim da administração militar na Faixa de Gaza

Governo israelita decreta fim da administração militar na Faixa de Gaza
Tamanho do texto Aa Aa

O Exército israelita deve iniciar a retirada da Faixa de Gaza nas próximas horas pondo fim a 38 anos de ocupação.

Na reunião semanal, o governo de Ariel Sharon decretou o fim da administração militar israelita do território, algo que deverá estar consumado amanhã de manhã. No entanto, está por esclarecer o estatuto do território. Israel considera que a Faixa de Gaza deixa de estar ocupada, a Autoridade Palestiniana diz o contrário. Compete agora às Nações Unidas ultrapassar a questão. A retirada da Faixa de Gaza implica também o abandono do controlo fronteiriço com o Egipto, o chamado corredor Filadelfi, já acordado no passado dia 1 de Setembro. As duas decisões foram aprovadas por unanimidade pelo executivo. A única questão que persistia era o destino a dar às 25 sinagogas existentes nos colonatos evacuados. O governo, receando aumentar a dor dos colonos deslocados, absteve-se de demolir os templos. Entretanto, o destacamento de guardas-fronteiriços egípcios para a fronteira com a Faixa de Gaza deverá estar concluído na quinta-feira. No total, um contingente de 750 homens, apoiados por equipamento pesado, vai vigiar a linha de 12 km que se estende desde o mar ao longo da fronteira com o objectivo de prevenir o contrabando de armas. A este abandono de Gaza, que culminou com a destruição de todas as bases militares, opõe-se um reforço das implantações judaicas na Cisjordânia.