A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Londres acusa dois grupos protestantes da violência na Irlanda do Norte

Londres acusa dois grupos protestantes da violência na Irlanda do Norte
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo britânico deixou de reconhecer o cessar-fogo da Força dos Voluntários do Ulster (UVF) e do Red Hand Commando e acusa os dois grupos protestantes de fomentarem a violência dos últimos dias na Irlanda do Norte.

Esta noite, as ruas dos bastiões protestantes voltaram a ser palco de confrontos, embora menos intensos. O fim do reconhecimento do cessar-fogo foi feito pelo ministro britânico para a Irlanda do Norte, Peter Hain, com base num relatório da Comissão Independente de Vigilânica. Peter Hain defende que não se podem desculpar os políticos que incentivam a violência, ataques e tentativas de assassinato de agentes da polícia. Como consequência da decisão de Londres, o representante do braço político das Forças dos Voluntários do Ulster, o grupo armado protestante mais antigo, será excluido das negociações de paz, que estão bloqueadas. Um outro grupo paramilitar protestante, a Associação de Defesa do Ulster (UDA), apelou ao fim da violência que desde sábado feriu mais de 60 polícias.