A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Início do Ramadão coincide com Ano Novo judaico

Início do Ramadão coincide com Ano Novo judaico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os muçulmanos do mundo inteiro começaram a celebrar o Ramadão. Curiosamente, o início do mês mais sagrado para o Islão coincide com o Ano Novo judaico. Os judeus entraram no ano 5.766 da criação do Homem.

Na faixa de Gaza, os seguidores do Corão têm, neste nono mês do calendário islâmico, algo mais a celebrar. Um palestiniano afirmava que “é o melhor Ramadão de que tem memória, porque o exército israelita deixou Gaza”. A partir de hoje, os muçulmanos observam um mês de jejum, apenas interrompido à noite. Um período dedicado à reflexão e oração, em que é recomendada a leitura do Corão. Em Jerusalém, bem como entre os 15 milhões de judeus do mundo inteiro, o “Rosh-a-Shana” – o Ano Novo judaico – marca o início de um período de dez dias durante o qual os crentes deverão fazer um balanço dos seus actos. Introspecção e reflexão até ao Yom Kipur, o dia do Grande Perdão, quando cada judeu pede perdão a Deus e ao próximo pelos erros que cometeu no último ano. Apesar do calendário judaico e islâmico serem ambos lunares, regem-se por regras diferentes e a celebração simultânea é apenas uma coincidência.