Última hora

Última hora

Mais de 100 mortos em massacre no Cáucaso

Em leitura:

Mais de 100 mortos em massacre no Cáucaso

Mais de 100 mortos em massacre no Cáucaso
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 108 pessoas morreram nos confrontos entre as forças de segurança e rebeldes separatistas chechenos em Nalchik, no Cáucaso russo.

É o último balanço feito pelas autoridades, o que indica que cerca de seis reféns foram libertados. No entanto, não foi comunicado o que se terá passado com os últimos três reféns desta operação. Ainda segundo a versão de Moscovo, entre os 108 mortos há guerrilheiros, soldados e também civis. Terão sido detidos 32 rebeldes. De acordo com fontes oficiais, participaram na operação 2000 elementos das forças de segurança contra no máximo 150 rebeldes. No entanto, há fontes que asseguram que os rebeldes não eram menos do que 300. Os confrontos duraram mais de 24 horas. Os guerrilheiros tomaram de assalto pelo menos uma escola, um posto da polícia e um estabelecimento comercial junto ao edifício do FSB, antigo KGB.Tentaram também tomar o aeroporto, mas sem sucesso. O presidente Vladimir Putin já reagiu. O chefe de Estado russo garantiu que vai agir com mão-de-ferro contra todos os que puderem em perigo a nação e o povo russo. AS forças de segurança deram a operação por terminada às 9:20h, 6.20h em Lisboa. Os ataques foram reivindicados por separatistas chechenos, que as autoridades da região apelidaram de islamitas radicais, numa altura em que falta pouco mais de um mês para as eleições na Chechénia