A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Colaboradores da Administração Bush visados no escândalo "CIAgate"

Colaboradores da Administração Bush visados no escândalo "CIAgate"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma nova tempestade política vem abater-se sobre a administração Bush. Dois colaboradores próximos do presidente e do vice-presidente Dick Cheney deverão ser hoje formalmente acusados no âmbito do processo CIAgate.

Karl Rove, conselheiro político de Bush, e “Scooter” Libby, chefe de gabinete de Cheney, estão na mira do procurador Patrick Fitzgerald, que os deverá acusar de perjúrio e obstrução à justiça na investigação da fuga que permitiu revelar a identidade de Valerie Plame, uma operacional da CIA casada com o diplomata Joseph Wilson. Wilson acusou a administração Bush de alterar relatórios dos serviços secretos de forma a congregar apoios para a invasão do Iraque. A revelação da identidade da mulher terá sido uma intenção deliberada da administração para ferir a credibilidade do diplomata. Entretanto, a polémica nomeação de Harriet Miers para o Supremo Tribunal dosEstados Unidos teve ontem um desfecho inesperado com a renúncia da candidata ao cargo. Miers, uma jurista da confiança de George W. Bush, nunca foi magistrada e não conseguiu convencer a linha dura do Partido Republicano de que, no exercício de funções, iria observar os preceitos ditados pela cúpula conservadora.