Última hora

Última hora

Sarkozy quer expulsão para os estrangeiros culpados dos motins

Em leitura:

Sarkozy quer expulsão para os estrangeiros culpados dos motins

Sarkozy quer expulsão para os estrangeiros culpados dos motins
Tamanho do texto Aa Aa

Na primeira noite depois do anúncio da instauração do Estado de Emergência, em França, a violência diminuiu na região de Paris, o mesmo não se pode dizer nas cidades da província. No bairro periférico de Tolouse, Reynerie, as patrulhas policiais foram recebidas com pedras e bombas artesanais lançadas por grupos de jovens.O recolher obrigatório será imposto, esta noite, nesta e noutras 30 localidades francesas.

As medidas adoptadas pelo governo podem ir, no entanto, mais longe. O ministro do Interior, Nicolas Sarkozy, defendeu hoje na Assembleia Nacional que todos os infractores estrangeiros envolvidos nos motins, com culpa apurada, legalizados ou não legalizados, sejam imediatamente expulsos do país. De acordo com uma sondagem 73% dos franceses manifestaram-se favoráveis às medidas excepcionais adoptadas pelo governo. A violência explodiu dia 27 de Outubro em Clichy-sur-Bois depois de dois adolescentes, que se escondiam da polícia, terem morrido electrocutados. Mas o ambiente nos subúrbios de Paris era já de muita tensão, causada pelas declarações de Sarkozy que tratou os jovens delinquentes de “escumalha”. Muitos municípios decidiram não recorrer ao recolher obrigatório por o considerarem “desnecessário”. Segundo uma habitante de um desses bairros o que os jovens precisam é de ocupação”. Em Clichy-sous-Bois, o berço dos motins há 13 dias, a violência diminuiu depois de um pico de 187 carros queimados numa noite.