A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tribunal de Istambul suspende processo de Orhan Pamuk até Fevereiro

Tribunal de Istambul suspende processo de Orhan Pamuk até Fevereiro
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O processo de Orhan Pamuk foi suspenso até ao próximo dia 7 de Fevereiro. O galardoado escritor turco compareceu diante do tribunal de Istambul por insulto à identidade turca, mas o colectivo decidiu suspender a audiência por não ter recebido o despacho que validava o julgamento.

Além das críticas de associações de direitos humanos, a mediatização deste processo lançou também o debate sobre a adesão turca à UE e o grau de convergência de Ancara com Bruxelas. O ecologista Daniel Cohn-Bendit, presente em Istambul, destaca o estado da democracia turca: “Isto mostra o actual declínio da liberdade de expressão na Turquia. A liberdade de expressão é a base da democracia”. Na Turquia, estão também o Comissário para o Alargamento Olli Rehn e diversos outros eurodeputados. Orhan Pamuk, de 53 anos, denunciou em Fevereiro passado os genocídios arménio e curdo, crimes que considera serem assunto tabu na actual sociedade turca. Ao abrigo do antigo código penal, o ministério da Justiça terá de decidir se o processo vai a julgamento. Caso seja condenado, Pamuk, distinguido com o Prémio da Paz da Associação de Livreiros Alemães, incorre numa pena entre seis meses e três anos de prisão.